Fatos Masculinos

Infecção pelo Papilomavírus Humano (HPV) em homens

hpv em homens

Se você está curioso para saber mais sobre a infecção pelo papilomavírus humano (HPV) em homens, este conteúdo vai te ajudar bastante.

Nós fizemos um estudo aprofundado sobre esta infecção sexualmente transmissível e vamos te falar os principais pontos sobre ela.

O que é o papilomavírus humano HPV?

Uma das principais causas de verrugas genitais e uma das infecções sexualmente transmissíveis mais comuns que existe é o papilomavírus humano (HPV).

Os homens demonstram sintomas específicos depois de terem o vírus.

As partes mais afetadas pelo papilomavírus humano (HPV) são as membranas úmidas que revestem o nosso corpo e a pele.

Já foram catalogados mais de 100 tipos de HPV, esta infecção ocorre em várias partes do corpo.

É interessante que saibamos que os tipos 11 e 6 do HPV são responsáveis por causar mais de 90 porcento das verrugas na genitália em homens e também em mulheres.

Já os tipos 18 e 16 são os maiores causadores de cânceres, relacionados a esta infecção pelo papilomavírus humano, também conhecido mais comumente como HPV.

Quais são os principais sintomas do HPV em homens?

HPV sintomas

O HPV pode ser transmitido durante a relação sexual.

Vale ressaltar que o HPV, na maioria dos casos é uma infecção silenciosa, a maioria dos homens não sente qualquer sintoma durante o processo de infecção. No entanto, alguns desenvolvem verrugas ou tumores.

Estas verrugas ou tumores podem aparecer:

  • No pênis;
  • Nos testículos;
  • No ânus;
  • Na virilha e coxas;
  • Na língua e a parte superior da boca.

Quando se trata das verrugas genitais causadas por esta infecção sexualmente transmissível, ela poderá ser grande ou pequena, em relevo ou plana, até mesmo em formato de couve-flor.

Quando esses sinais do vírus aparecem, podem surgir como um grupo de solavancos ou como uma colisão ao redor do ânus, pênis ou outras partes genitais.

Estas verrugas não costumam doer, mas podem ser desagradáveis, podendo haver pequenos sangramentos em alguns casos.

Saiba, antes de tudo, que o HPV não é um câncer, mas as alterações no corpo, dada pelas infecções, podem ocasionar o câncer, através do tempo.

Um fato importante sobre esta infecção, é que durante anos após uma pessoa ser infectada, um médico poderá não identificar o câncer, pois as alterações dadas no organismo pelo HPV sofrem acumulações lentas.

Alguns sintomas são importantes para se saber, por isso, vamos deixar algumas relações entre o câncer e o HPV, logo abaixo.

Sintomas do câncer anal, com relação ao HPV:

  • Alterações no funcionamento intestinal ou na forma das fezes;
  • Inchaço dos gânglios linfáticos na região da virilha ou anal;
  • Corrimento, sangramento, dor ou coceira do ânus.

Sintomas do câncer no pênis, com relação ao HPV:

  • O homem poderá sofrer alterações no tecido da pele do pênis, incluindo: mudança da coloração, aumento da grossura da camada da pele ou até acúmulo de tecido;
  • Feridas poderão aparecer, podendo ser indolores ou dolorosas, essas feridas também poderão causar sangramento habitual.

Sintomas do câncer da parte de trás da garganta com relação ao HPV:

  • Alterações de voz ou rouquidão;
  • Caroços ou crescimentos no pescoço;
  • Dor de garganta ou dor de ouvido constante;
  • Dificuldade para respirar ou engolir;
  • Perda de peso;
  • Tosse persistente.

A medicina ainda não encontrou uma maneira de distinguir o HPV temporário do HPV que poderia progredir para o câncer.

Estudos estão sendo feitos para poder deixar tudo isto mais claro, de qualquer forma, sempre consulte o seu médico para saber detalhes sobre esta doença e use este texto como medida informativa.

Não vá usar este conteúdo como a única forma de tratamento ou informação, um médico urologista deve ser consultado para poder lhe passar tudo, referente ao seu problema.

Causas

Tanto em homens, quanto em mulheres, o HPV é transmitido através do contato íntimo e direto, incluindo o contato sexual, obviamente.

Vale ressaltar que este vírus pode ser transmitido e espalhado, através de outros tipos de contato, tais como:

  • Contato vaginal;
  • Contato Oral;
  • Contato Anal;
  • Contato via pele.

Uma pessoa que possui o vírus HPV, pode transmitir o vírus, mesmo que não tenha sintomas visíveis, por isso, se cuide.

Vale ressaltar, que algumas pessoas contraem o HPV mais facilmente, devido a certos fatores, alguns deles são:

  • Um histórico sexual que inclui várias parceiras (esse é teu caso né Jorge? rs);
  • Idade como infecção ocorre mais frequentemente na adolescência ou na idade adulta jovem;
  • Sendo incircunciso;
  • Pele danificada.

Um médico deve ser consultado, caso algum tipo de verruga apareça em suas genitais, principalmente se aparecerem verrugas que causam quaisquer dores ou desconforto.

Principais complicações

Como falamos anteriormente, alguns tipos de HPV, podem evoluir para um câncer, além das verrugas genitais, que são bens comuns.

Só nos Estados Unidos, médicos diagnosticam mais de 42 mil cânceres, relacionados ao vírus HPV, a cada ano no país norte americano.

No Brasil, cerca de 29 mil cânceres são diagnósticados anualmente, em média.

Nos homens, os médicos associaram o HPV ao desenvolvimento dos seguintes tipos de câncer:

  • O HPV pode ser responsável por mais de 90% dos casos de câncer anal, o que afeta 2.200 homens por ano, em média;
  • Mais de 60% dos cânceres de pênis começam com o HPV;
  • Cerca de 70% das pessoas com câncer de orofaringe, que ocorre na parte posterior da garganta, na base da língua e nas amígdalas, podem tê-lo devido ao HPV;
  • Se comparamos homens que fazem sexo apenas com as mulheres, com homens que fazem sexo com homens, o índice de câncer anal é muito maior quando há o sexo entro dois homens – ligados ao HPV. Esta descoberta foi feita pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC);
  • Homens que possuem um sistema imunológico abatido / debilitado, devido à doenças como o HIV dentre outras, possuem uma chance bem maior de desenvolver o câncer anal via HPV, do que outros homens;
  • Homens com HIV também tendem a desenvolver verrugas genitais mais severas que são mais difíceis de tratar.

Tratamento

Um médico poderá usar a crioterapia para o congelamento das verrugas genitais.

Até o momento, não existem tratamentos disponíveis para o HPV, mas o controle da doença pode ajudar as condições relacionadas ao HPV, bem como alguns dos sintomas.

Nenhuma triagem de rotina está disponível atualmente para diagnosticar o HPV em homens. Entretanto, um médico habilitado, será capaz de diagnosticar a infecção por HPV, através do exame das verrugas que apareceram.

Se um homem tiver diversos fatores de risco envolvidos, o médico responsável poderá limpar a região anal do HPV.

As verrugas genitais encontradas, resultantes da infecção do vírus, poderá ser retirada cirurgicamente ou através de medicamentos prescritos.

Dependendo da localização, tamanho e o tipo de formação do HPV, o médico fará a remoção cirurgia através da queima ou do congelamento. Este método é conhecido como crioterapia.

O livramento das verrugas visíveis, não impediará que a pessoa infectada transmita para outra. No entanto, se uma pessoa não recebe o tratamento adequando para retirada das verrugas genitais, ela poderá sofrer com câncer, pois há um grande risco desta transformação acontecer.

É mais provável que eles desapareçam, cresçam, se multipliquem ou permaneçam iguais.

Se o HPV se desenvolver em uma de suas formas comuns de câncer, um médico ou especialista em câncer tratará o indivíduo com uma combinação de cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Prevenção

Para diminuir os riscos de se contratir o HPV, o ideal é que o homem e a mulher se previnam através do uso de preservativos e recebam vacinas.

Vale ressaltar que os preservativos não oferecem total proteção contra o vírus HPV, pois o vírus costuma afetar áreas que o preservativo não consegue cobrir.

Já comentamos que não existe um tratamento ideal disponível para este vírus, mas existem 3 vacinas que são eficazes em previnir o HPV.

Todas essas 3 vacinas comentadas, previnem a infecção do vírus pelos tipos 16 e 18.

Essas duas têm a conexão mais forte com o câncer.

Uma das vacinas também mantém os tipos 6 e 11 à distância, que são os mais freqüentemente ligados às verrugas genitais.

Vacinas

vacinas para a Infeccao pelo Papilomavirus Humano

Uma vacina pode ajudar a manter o HPV na baía.

Os médicos recomendam que os meninos recebam a série de duas doses de vacina contra o HPV entre 11 e 12 anos de idade.

Um médico pode dar três doses nas seguintes situações :

  • As duas doses foram menos de 5 meses de intervalo;
  • A criança tem mais de 14 anos e deve receber três doses ao longo de 6 meses;
  • O indivíduo tem um sistema imunológico menos eficaz.

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos aprovou o Gardasil 9, uma vacina adequada para homens e mulheres com idades entre 9 e 45 anos.

Em 2014, o Gardasil 9 recebeu apenas a aprovação como segura até aos 26 anos de idade.

A FDA agora atualizou isso para incluir adultos até 45 anos de idade se eles não recebessem uma vacina quando mais jovens.

Desde que a vacinação contra o HPV começou nos EUA, o número de mulheres entre 14 e 19 anos com um dos quatro tipos principais de HPV caiu de 11,5% para 4,3%.

Nas mulheres com idades entre 20 e 24 anos, o valor caiu de 18,5 para 12,1 por cento.

A vacina contra o HPV é segura e eficaz.

Estudos não relataram efeitos colaterais graves , embora o FDA recomende que cause dor no local da injeção, assim como inchaço, vermelhidão e dores de cabeça.

A vacina não previne outras ITSs nem trata pessoas com infecções por HPV existentes ou doenças relacionadas ao HPV.

Vivendo com o HPV

De acordo com o CDC, uma infecção por HPV geralmente resolve sem tratamento dentro de 2 anos.

Estima-se que 90% das infecções por HPV eliminem, com a ajuda do sistema imunológico, sem causar nenhum dano.

No entanto, os vírus são difíceis de tratar ativamente por um médico, e o desenvolvimento da imunidade pode levar meses ou até anos.

Uma pessoa poderia ter HPV por muitos anos antes de receber um diagnóstico ou ter complicações.

Se uma pessoa tem verrugas genitais, deve evitar o contato sexual até que ela trate a condição.

O período durante o qual as verrugas genitais podem se espalhar após a remoção é desconhecido.

Usar um contraceptivo de barreira, como um preservativo, pode ajudar a evitar uma maior disseminação.

Embora o HPV seja comum e a maioria dos adultos sexualmente ativos tenha HPV em algum momento da sua vida, os cânceres e problemas de saúde relacionados ao HPV são menos comuns no geral.

Pergunta importante sobre o HPV

Como os sintomas são diferentes em homens e mulheres?

A maioria das pessoas com HPV não apresenta nenhum sintoma a menos que tenha verrugas genitais.

Isso é verdade tanto para homens quanto para mulheres.

Atualmente, não há teste de triagem de HPV aprovado para homens.

Uma mulher pode descobrir que ela tem HPV se ela obtiver um resultado anormal de teste de Papanicolau durante uma triagem de câncer cervical de rotina.

Além disso, o teste de DNA do HPV pode ser usado para detectar certos tipos de HPV nas células cervicais de uma mulher.

Jill Seladi-Schulman, PhD

Diego Brasileiro

2 comments

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdos Exclusivos

Entre com seu melhor e-mail e receba conteúdos que você não encontra de graça por aí:

Desenvolvido por FeedBurner

Sobre o autor

Olá! Me chamo Rodolfo Medeiros e atualmente estudo a mente humana. Sou formado em psicologia e tenho me dedicado a entender comportamentos humanos específicos, a sexualidade e outros temas que iremos abordar aqui. Seja sempre muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Sobre o Escritor:

Diego Brasileiro

Posts