Fatos Masculinos

Sarcoma de Kaposi: sintomas, causas e tratamento

o que e a Sarcoma de Kaposi

O Sarcoma de Kaposi é uma patologia pouco comentada e conhecida, mas é importante ter conhecimento sobre ela, principalmente se você possui ou têm um familiar com a AIDS.

Continue lendo esse conteúdo para saber um pouco mais sobre essa doença.

O que é o Sarcoma de Kaposi?

O Sarcoma de Kaposi é um raro tipo de câncer e a sua incidência é geralmente associada à AIDS.

Ele acomete algumas das camadas mais internas dos vasos sanguíneos.

É conhecido por algumas pessoas como o câncer dos imunossuprimidos”, ganhou esse apelido por acometer principalmente as pessoas que estão com o sistema imunológico debilitado.

Mesmo sendo uma doença que está associada à baixa imunidade – por isso é comum em pacientes com AIDS – ela pode ocorrer de forma rara em pacientes com o sistema imunológico em bom funcionamento.

Histórico do Sarcoma de Kaposi

Moriz Kaposi Fotografia do Dr Szekely

Na história, foi descrita uma grande quantidade de indivíduos na África no período de 1950 e 1960 cos sintomas do Sarcoma de Kaposi, nesse período seu aparecimento sofria especulações de estar relacionado a pacientes que tinham realizado transplante a pouco tempo.

No ano de 1970 a doença começou a ser associada à indivíduos transplantados, no início dos anos 80 a sua incidência em homossexuais deixou a população em estado de alerta por estar relacionada com a epidemia da AIDS, que até então não se tinha conhecimento.

A primeira descrição pela comunidade científica de fato do Sarcoma de Kaposi, ocorreu no ano de 1872, em Viena, quem a descreveu foi o médico Moritz Kaposi, que a chamou de sarcoma múltiplo pigmentado idiopático.

Em 1994, alguns cientistas encontraram vestígios do vírus, HHV-8 ou KSHV, (Kaposi’s sarcoma herpes vírus), logo em seguida a sequência de genes que o codificam foi decifrada.

Causas do Sarcoma de Kaposi

Essa patologia é causada por um subtipo da família Herpes vírus o HHV-8, ele é um vírus da mesma família do HHV1 e HHV2, vírus que causam a herpes labial e herpes genital.

É importante deixar claro que apenas a infecção do vírus não é suficiente para desenvolver o tumor, pois o nosso sistema imune é completamente capaz de controlar a atuação esse vírus.

No entanto, quando nos encontramos com o sistema imune debilitado, o vírus consegue facilmente se manifestar em nosso organismo.

Tipos de Sarcoma de Kaposi

Causas do Sarcoma de Kaposi

É possível identificar três tipos de Sarcoma de Kaposi, embora haja divergência na literatura científica com um quarto tipo que iremos abordá-lo por último.

Seus desenvolvimentos clínicos são diferentes, e irão variar de um grupo para outro.

Forma clássica

Essa é a forma que possui menor ocorrência, tendo sido a primeira a ser descrita na literatura médica.

Essa forma ocorre geralmente em homens, quando comparamos, vemos que a ocorrência é maior nos homens em torno de cinco a quinze vezes mais do que nas mulheres com mais de 60 anos.

Forma endêmica

É a forma mais agressiva de manifestação da doença, acomete com frequência a população negra e jovem na África Equatorial.

Em pessoas jovens aparece de forma bastante agressiva, já em idosos é bem semelhante à forma clássica, um pouco mais branda.

Associada ao HIV

Os pacientes que tem o vírus HIV permanecem com o sistema imunológico debilitado, e por esse motivo o aparecimento do Sarcoma de Kaposi se torna mais provável.

Existe também a sua incidência em pacientes que realizaram o procedimento de transplante.

Esse tipo começou a ser associado aos grupos de risco no início da década de 1970 onde os pacientes que tinham realizado transplantes a pouco tempo começaram a desenvolver as lesões.

Como esses pacientes necessitam usar medicamentos imunodepressores para que o organismo não rejeite o transplante.

Sintomas

Os sintomas geralmente se manifestam em algumas áreas do corpo e se apresentam como nódulos ou pequenos pontos volumosos na pele de coloração violeta, marrom, vermelho ou rosa, a tonalidade dos pontos varia de acordo com a tonalidade da pele.

As lesões podem aparecer nos pés e tornozelos, coxas, braços, mãos, rosto, ou qualquer outra parte do corpo, é bem mais frequente em extremidades (nas mãos e nos pés). Elas também podem aparecer em sítios dentro do corpo.

A parte interna das bochechas, as gengivas e a língua também são locais onde podem aparecer lesões, por isso alguns cirurgiões-dentistas conseguem identificar essas lesões em atendimentos ambulatoriais.

Olhos e pálpebras também podem ser um local propício para o aparecimento das lesões de Sarcoma de Kaposi.

Outros sintomas podem incluir expectoração com sangue e falta de ar, se a doença estiver nos pulmões ou no trato gastrointestinal, causando diarreia, sangramento, perda de peso, náuseas e vômitos.

Fatores de risco

Alguns fatores podem ajudar a aumentar o risco de uma pessoa a desenvolver o Sarcoma de Kaposi, são eles:

  • Estar infectado com o vírus HIV.
  • Fazer uso de medicamentos que deixe o sistema imune mais fraco.

Diagnóstico

diagnostico Sarcoma de Kaposi

Para que o diagnóstico do Sarcoma de Kaposi seja positivo, o médico deverá realizar uma anamnese, analisando o aspecto das lesões no corpo do paciente. A biópsia é um exame que ajuda no diagnóstico correto da doença.

No entanto, todos os sintomas devem ser relatados ao médico e ele deverá levar em conta todo o seu histórico. Caso ocorra sangramentos, perda de peso ou dores no corpo outros exames podem servir para fechamento do diagnóstico de Sarcoma de Kaposi.

Tomografia computadorizada, endoscopia e broncospodia também são exames que podem ser pedidos para que o médico chegue a um diagnóstico correto.

Tratamento

Após o paciente ter recebido o diagnóstico de Sarcoma de Kaposi, será necessário ser acompanhado por um médico oncologista (médico responsável por tratar de pessoas com câncer).

O oncologista poderá escolher o tratamento se baseando na situação do sistema imune do paciente, na quantidade e onde as lesões estão localizadas no corpo do paciente e se o paciente expressa mais alguns sintomas.

Dentre as opções que existem para o paciente com sarcoma de Kaposi as mais indicadas são:

  • Terapia antiviral contra o HIV.

Essas opções de tratamentos são usadas para combater o vírus HIV, ajudando o organismo a restaurar a sua função imunológica competente.

Essas terapias têm se mostrado muito eficaz para quem tem o Sarcoma de Kaposi. Em seguida detalharemos um pouco sobre os procedimentos.

  • Intervenção cirúrgica

O procedimento cirúrgico pode ser feito de maneira bem prática, o médico poderá usar o bisturi para realizar uma excisão simples.

Também pode ser realizado a curetagem e eletrodissecação.

Para esse procedimento o médico necessita do auxílio de uma cureta (instrumento com uma extremidade em forma de colher bem afiada) para retirar as lesões.

Após a retirada o uso de correntes elétricas com intensidade fraca ajuda a diminuir o sangramento e destrói as células cancerosas que ficaram em torno da ferida.

  • Quimioterapia

Esse é um tratamento sistêmico, por esse móvito ele atinge não só as células cancerígenas como as células sadias do corpo humano. Esse tratamento é feito por via venosa ou em alguns casos por via oral.

  • Radioterapia

A radioterapia utiliza radiações ionizantes que tem por objetivo destruir ou inibir o crescimento de células cancerígenas. As radiações que são mais utilizadas são: eletromagnéticas (que contam com a atuação dos raios X ou dos raios gama) e os elétrons.

A indicação da terapia a ser usada irá variar do grau e da quantidade das lesões que existem nos pacientes em questão, por exemplo: Para pessoas com apenas uma ou duas manchas, é indicada a extração. Já com uma quantidade considerável de manchas ou linfonodos afetados a radioterapia é indicada.

Na população idosa que possui o Sarcoma de Kaposi com crescimento lento, tendo uma ou duas manchas, elas podem ser retiradas cirurgicamente ou com o processo de crioterapia (terapia de frio intenso), também há a possibilidade de uso de eletrocoagulação (terapia que usa corrente elétrica).

Existem casos em que há pessoas que desenvolvem apenas poucas manchas e por este motivo optam por não realizar nenhum tipo de tratamento, nesses casos é importante sempre estar observando e qualquer sinal de propagação da doença deverá ser relatado ao médico.

O sarcoma de Kaposi tem Cura?

sarcoma-kaposi-pigmentacao-na-pele

O Sarcoma de Kaposi é uma patologia que ainda não tem cura descrita na literatura médica. A orientação dada pelo médico é a realização de um tratamento somente paliativo.

O tratamento inclui sessões de quimioterapia, radioterapia e em alguns casos a intervenção cirúrgica. A escolha do tipo de tratamento que deverá ser realizado vai variar de acordo com a situação do paciente e em como o médico responsável deseja proceder.

Evolução da doença

Quando se trata da evolução do paciente que tem Sarcoma de Kaposi, é bastante complicado prever como será o seu futuro. Pois após o diagnóstico será necessário realizar o tratamento indicado pelo médico responsável.

No entanto, a realização do procedimento não garante que que o Sarcoma de Kaposi não volte mais, ela pode sim voltar e se tornar uma doença crônica, sendo necessário realizar tratamentos em todas as suas recidivas.

Para que o paciente tenha uma boa vida, é importante procurar acompanhamento psicológico, pois as consultas com o profissional irão servir como um desabafo para conviver com essa condição.

Tenha paciência com a sua nova rotina, não será fácil ter idas constantes ao hospital, estar sempre atento ao seu corpo e qualquer alteração relatar ao seu médico. Procurar manter seu organismo sempre com a imunidade alta para evitar o aparecimento de novas lesões.

Medicação

É sempre importante lembrar que se auto medicar é algo que além de ser perigoso pode prejudicar ainda mais o tratamento que foi prescrito pelo médico. O Aciclovir é o medicamento de uso mais comum durante o tratamento do Sarcoma de Kaposi.

No entanto, somente o médico que acompanha o paciente pode prescrever os medicamentos mais indicados, sua posologia (dosagem diária) e a duração do tratamento.

Ao iniciar o tratamento respeite os horários de tomar os medicamentos e também não tome doses em excesso. É importante não interromper o tratamento para que não seja perdido o efeito da ação do medicamento.

Prevenção

Não há uma prevenção específica para o Sarcoma de Kaposi, no entanto, como a sua incidência é quase exclusiva em pacientes que tenham o vírus da AIDS, os cuidados de prevenção são os mesmos.

Evitar relações sexuais sem o uso de camisinhas, manuseio de objetos cortantes, e transfusões de sangue contaminado. Sendo assim não há risco de contrair o vírus da AIDS e em consequência evita que o sistema imune fique debilitado e seja mais provável o aparecimento do Sarcoma de Kaposi.

Conclusão

Agora você já sabe o que é o Sarcoma de Kaposi, quais sãu as causas, sintomas e o tratamento indicado para cada tipo desta doença.

Com essas informações, você vai poder informar seus familiares e deixam todos a sua volta, cientes de que esta doença é grave, mas que existe um tratamento adequado.

Ficamos felizes que você sempre busque novos conhecimentos e teremos o prazer em lhe ajudar caso tenha ficado alguma dúvida.

Saiba que você é sempre bem-vindo ao nosso site e pode voltar sempre que quiser.

Se você achou este conteúdo interessante, por favor, compartilhe com seus amigos e colegas nas redes sociais, isto vai nos ajudar a crescer.

Diego Brasileiro

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdos Exclusivos

Entre com seu melhor e-mail e receba conteúdos que você não encontra de graça por aí:

Desenvolvido por FeedBurner

Sobre o autor

Olá! Me chamo Rodolfo Medeiros e atualmente estudo a mente humana. Sou formado em psicologia e tenho me dedicado a entender comportamentos humanos específicos, a sexualidade e outros temas que iremos abordar aqui. Seja sempre muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Sobre o Escritor:

Diego Brasileiro

Posts