Fatos Masculinos
5.0
02

O projeto de vida da maioria dos casais gira em torno da concepção de ter filhos, mas infelizmente existem casos de infertilidade masculina que costumam atrapalhar 50% desses casos positivos.

As experiências da maternidade e paternidade carrega uma tradição e um simbolismo em cima do desenvolvimento emocional de ambas partes.

As palavras “Papai” e “Mamãe” soam para muitos uma alegria profunda de sonho realizado ou de “pedaço de mim”, ou até mesmo de Milagre de Deus.

Quando a espera do primogênito se torna tardia e a ansiedade da vinda de um bebê para os dias de um casal se torna mais frequente, é necessário entender qual dos lados que poderá estar o problema.

Infelizmente o que observamos em nosso país cuja cultura supervaloriza as características físicas associadas ao sexo masculino e que pouco assume os problemas sexuais dos homens, a infertilidade geralmente é generalizada às mulheres.

No entanto, casais buscam inúmeras formas de comprovar em qual das partes que está à infertilidade.

Apesar de a maior frequência divulgada ser em mulheres, os homens também estão nas estatísticas e possuem uma parcela significativa de 30 a 35% das causas da dificuldade para engravidar uma parceira.

E a partir do momento em que o casal busca, soluções, o processo de investigação clínica se faz necessário para ambos os lados.

A infertilidade é acompanhada com um sofrimento psíquico bastante significativo.

Sentimentos de fracasso e impotência se fazem presentes em ambos os lados, ainda mais quando falamos do universo masculino.

Mas este processo de aceitação e de procura de solução tem dado uma nova expectativa aos casais.

O que é a infertilidade masculina?

o que e a infertilidade masculina

Infertilidade é a dificuldade de se reproduzir, ou seja, no universo feminino a dificuldade de gerar um filho e no universo masculino é a dificuldade de transpor espermatozoides saudáveis para fecundar uma mulher.

Geralmente este diagnóstico vem associado a inúmeras tentativas frustradas ou impedidas de uma gravidez.

Principais razões da infertilidade masculina:

  • Diminuição do número de espermatozoides na medida em que o homem envelhece;
  • Mobilidade reduzida de espermatozoides (oligozoospermia);
  • Anormalidade nos espermatozoides;
  • Ausência de produção de espermatozoides (azoospermia);
  • Interrupção cirúrgica dos canais para evitar a saída de espermatozoides (vasectomia);
  • Dificuldade nas relações sexuais;
  • Varicocele (varizes na região do escroto);
  • Criptorquidia (posicionamento irregular dos testículos);
  • Doenças sexualmente transmissíveis.

Visão Geral sobre a infertilidade do homem

visao geral da infertilidade do homem

Até 15 por cento dos casais são inférteis. Isso significa que eles não são capazes de conceber uma criança, mesmo que tenham tido relações sexuais frequentes e desprotegidas por um ano ou mais.

Em mais de um terço desses casais, a infertilidade masculina desempenha um papel.

Infertilidade masculina é devido à baixa produção de espermatozoides, função espermática anormal ou bloqueios que impedem a entrega de espermatozoides.

Não ser capaz de conceber uma criança pode ser estressante e frustrante, mas vários tratamentos de infertilidade masculina estão disponíveis.

Principais Sintomas

O principal sintoma da infertilidade masculina é a falta de capacidade de fazer um filho em uma mulher, em termos mais técnicos, conceber uma criança. Pode não haver outros sinais ou sintomas óbvios.

Embora a maioria dos homens com infertilidade masculina não perceba sintomas além da incapacidade de conceber uma criança, os sinais e sintomas associados à infertilidade masculina incluem:

  • Certos problemas ligados à função sexual do homem — como, por exemplo, dificuldades ejaculatórias ou fluidos ejaculatórios em quantidades mínimas, desejo sexual desregulado, além da dificuldade em manter uma ereção saudável (disfunção erétil);
  • Inchaço, dor ou um nódulo na área do testículo;
  • Infecções respiratórias seguidas;
  • Incapacidade de sentir odor ou cheirar;
  • Crescimento fora da normalidade da mama (ginecomastia);
  • Queda na quantidade de pelos faciais e/ou corporais, além de outros sinais de anormalidade cromossômica ou hormonal.
  • Caso o homem tenha uma contagem de espermatozoides abaixo do que é considerado normal.

Quantidade de espermatozoides dentro da normalidade

Se o homem possui uma quantidade de espermatozoides abaixo de 39 milhões por ejaculação, ele possui uma média abaixo da normal.

Caso o homem possui menos de 15 milhões de espermatozoides por mililitro de sêmen ele também possui uma média abaixo do normal.

Quando procurar um médico

Consulte um médico urologista se você não conseguiu engravidar uma criança depois de um ano de intercurso sexual regular ou desprotegido, ou mais cedo, se tiver algum dos seguintes procedimentos:

  • Problemas de ereção ou ejaculação, baixo desejo sexual ou outros problemas com a função sexual;
  • Dor, desconforto, nódulo ou inchaço na área dos testículos;
  • Uma história de testículos, próstata ou problemas sexuais;
  • Uma virilha, testículo, pênis ou escroto.

Principais Causas

A fertilidade masculina é um processo complexo.

Para engravidar seu parceiro, o seguinte deve ocorrer:

  • Você deve produzir esperma saudável. Inicialmente, isso envolve o crescimento e a formação dos órgãos reprodutivos masculinos durante a puberdade. Pelo menos um de seus testículos deve estar funcionando corretamente, e seu corpo deve produzir testosterona e outros hormônios para acionar e manter a produção de espermatozoides.
  • O esperma tem que ser levado para o sêmen. Uma vez que os espermatozoides são produzidos nos testículos, tubos delicados os transportam até se misturarem ao sêmen e são ejaculados para fora do pênis.
  • É preciso haver esperma suficiente no sêmen. Se o número de espermatozoides em seu sêmen (contagem de espermatozoides) é baixo, diminui a chance de que um de seus espermatozoides fertilize o óvulo de seu parceiro.
  • O esperma deve ser funcional e capaz de se mover. Se o movimento (motilidade) ou função do seu esperma é anormal, o esperma pode não ser capaz de alcançar ou penetrar o óvulo do seu parceiro.

Causas médicas

causas medicas da infertilidade do homem

Problemas com a fertilidade masculina, podem ser causados ​​por vários problemas de saúde e tratamentos médicos. Algumas delas incluem:

  • Um varicocelo é um inchaço das veias que drenam o testículo. É a causa reversível mais comum da infertilidade masculina. Embora a razão exata de que as varicoceles causam infertilidade seja desconhecida, pode estar relacionada à regulação anormal da temperatura testicular. As varicoceles resultam em redução da qualidade do espermatozoide.

O tratamento da varicocele pode melhorar o número de espermatozoides e a função, e pode potencialmente melhorar os resultados quando se utiliza técnicas de reprodução assistida, como a fertilização in vitro.

  • Infecção. Algumas infecções podem interferir na produção de esperma ou na saúde dos espermatozoides, ou podem causar cicatrizes que bloqueiam a passagem do esperma. Estes incluem inflamação do epidídimo (epididimite) ou testículos (orquite) e algumas infecções sexualmente transmissíveis, incluindo gonorreia ou HIV. Embora algumas infecções possam resultar em danos testiculares permanentes, na maioria das vezes os espermatozoides ainda podem ser recuperados.
  • Problemas com a ejaculação. A ejaculação retrógrada acontece quando o sêmen entra diretamente na bexiga enquanto o orgasmo, em vez de sair pela ponta do pênis. São diversas as condições de saúde que podem causar ejaculação retrógrada, incluindo a própria diabetes, lesões na medula espinhal, medicamentos e cirurgia da bexiga, próstata ou uretra.

Alguns homens com lesões na medula espinhal ou certas doenças não podem ejacular o sêmen, mesmo que ainda produzam espermatozoides.

Muitas vezes, nesses casos, o espermatozoide ainda pode ser recuperado para uso em técnicas de reprodução assistida.

  • Anticorpos que atacam o esperma. Anticorpos anti-espermatozoides são células do sistema imunológico que erroneamente identificam os espermatozoides como invasores nocivos e tentam eliminá-los.
  • Tumores Cancros e tumores não malignos podem afetar diretamente os órgãos reprodutores masculinos, através das glândulas que liberam hormônios relacionados à reprodução, como a glândula pituitária, ou por causas desconhecidas. Em alguns casos, cirurgia, radiação ou quimioterapia para tratar tumores podem afetar a fertilidade masculina.
  • Testículos que não desceram. Em alguns homens, durante o desenvolvimento fetal, um ou ambos os testículos não conseguem descer do abdome para o saco que normalmente contém os testículos (escroto). Diminuição da fertilidade é mais provável em homens que tiveram essa condição.
  • Desequilíbrios hormonais. A infertilidade pode resultar de distúrbios dos próprios testículos ou de uma anormalidade que afeta outros sistemas hormonais, incluindo o hipotálamo, a hipófise, a tireoide e as glândulas supra-renais. A baixa testosterona (hipogonadismo masculino) e outros problemas hormonais têm várias causas subjacentes possíveis.
  • Defeitos de túbulos que transportam espermatozoides. Muitos tubos diferentes carregam espermatozoides. Eles podem ser bloqueados devido a várias causas, incluindo lesão inadvertida de cirurgia, infecções anteriores, trauma ou desenvolvimento anormal, como com fibrose cística ou condições hereditárias semelhantes.

O bloqueio pode ocorrer em qualquer nível, inclusive dentro do testículo, nos tubos que drenam o testículo, no epidídimo, no ducto deferente, próximo aos ductos ejaculatórios ou na uretra.

  • Defeitos cromossômicos. Distúrbios hereditários como a síndrome de Klinefelter — em que um homem nasce com dois cromossomos X e um cromossomo Y (em vez de um X e um Y) — causam um desenvolvimento anormal dos órgãos reprodutivos masculinos. Outras síndromes genéticas associadas à infertilidade incluem a fibrose cística, a síndrome de Kallmann e a síndrome de Kartagener.
  • Problemas com relação sexual. Estes podem incluir problemas para manter ou manter uma ereção suficiente para o sexo (disfunção erétil), ejaculação precoce, relações sexuais dolorosas, anormalidades anatômicas, como ter uma abertura uretral sob o pênis (hipospadia) ou problemas psicológicos, ou de relacionamento que interferem no sexo.
  • Doença celíaca. Um distúrbio digestivo causado pela sensibilidade ao glúten, doença celíaca pode causar infertilidade masculina. A fertilidade pode melhorar após a adoção de uma dieta isenta de glúten.
  • Certos medicamentos usados para a Terapia de reposição de testosterona, uso prolongado de esteroides anabolizantes, medicamentos contra o câncer (quimioterapia), certos medicamentos antifúngicos, alguns remédios para úlcera e certos outros medicamentos podem prejudicar a produção de espermatozoides e diminuir a fertilidade masculina.
  • Cirurgias prévias. Certas cirurgias podem impedi-lo de ter espermatozoides em seu ejaculado, incluindo vasectomia, correção de hérnia inguinal, cirurgias escrotais ou testiculares, cirurgias de próstata e grandes cirurgias abdominais realizadas para câncer testicular e retal, entre outras. Na maioria dos casos, a cirurgia pode ser realizada para reverter esses bloqueios ou para recuperar o esperma diretamente do epidídimo e dos testículos.

Causas ambientais

causas ambientais da infertilidade masculina

A superexposição a certos elementos ambientais, como calor, toxinas e substâncias químicas, pode reduzir a produção de espermatozoides ou a função espermática.

As causas específicas incluem:

  • Produtos químicos industriais. A exposição prolongada a benzenos, tolueno, xileno, pesticidas, herbicidas, solventes orgânicos, materiais de pintura e chumbo pode contribuir para a baixa contagem de espermatozoides.
  • Exposição a metais pesados. A exposição ao chumbo ou a outros metais pesados ​​também pode causar infertilidade.
  • Radiação ou raios-X. A exposição à radiação pode reduzir a produção de espermatozoides, embora muitas vezes acabe voltando ao normal. Com altas doses de radiação, a produção de espermatozoides pode ser permanentemente reduzida.
  • Superaquecimento dos testículos. Temperaturas elevadas prejudicam a produção e a função dos espermatozoides. Embora os estudos sejam limitados e inconclusivos, o uso frequente de saunas ou banheiras de hidromassagem pode prejudicar temporariamente sua contagem de espermatozoides.

Sentado por longos períodos, vestindo roupas apertadas ou trabalhando em um computador portátil por longos períodos também pode aumentar a temperatura no seu escroto e pode reduzir um pouco a produção de espermatozoides.

Saúde, estilo de vida e outras causas

anatomia masculina

Algumas outras causas de infertilidade masculina incluem:

  • Uso de drogas. Esteroides anabolizantes usados ​​para estimular a força e o crescimento muscular, podem fazer com que os testículos encolham e a produção de espermatozoides diminua. O uso de cocaína ou maconha pode reduzir temporariamente o número e a qualidade do seu esperma também.
  • Uso de álcool. Beber álcool pode diminuir os níveis de testosterona, causar disfunção erétil e diminuir a produção de espermatozoides. A doença hepática causada pelo consumo excessivo também pode levar a problemas de fertilidade.
  • Tabaco fumando. Homens que fumam podem ter uma contagem de espermatozoides menor do que aqueles que não fumam. O fumo passivo também pode afetar a fertilidade masculina.
  • Estresse emocional. O estresse pode interferir com certos hormônios necessários para produzir espermatozoides. Estresse emocional grave ou prolongado, incluindo problemas de fertilidade, pode afetar sua contagem de espermatozoides.
  • DepressãoPesquisas mostram que a probabilidade de gravidez pode ser menor se um parceiro do sexo masculino tiver depressão grave, além disso, a depressão em homens pode causar disfunção sexual devido à redução da libido, disfunção erétil ou ejaculação retardada, ou inibida.
  • A obesidade pode prejudicar a fertilidade de várias maneiras, inclusive impactando diretamente os próprios espermatozoides, bem como causando alterações hormonais que reduzem a fertilidade masculina.

Certas ocupações, incluindo soldagem ou aquelas que envolvem uma sessão prolongada, como dirigir caminhões, podem estar associadas a um risco de infertilidade, no entanto, a pesquisa para apoiar esses links são mistas.

Idade masculina

Apesar de não apresentar o mesmo impacto com o universo feminino, a idade pode interferir na fertilidade masculina, pois, a partir dos 55 anos a espermatogênese geralmente decresce progressivamente. Nesta idade as células produtoras de testosterona e de espermatozoides diminuem consideravelmente, levando a uma redução na produção e na qualidade dos gametas masculinos, interferindo assim a fertilidade masculina.

Fatores de risco

fatores de risco da infertilidade

Fatores de risco ligados à infertilidade masculina incluem:

  • Fumar;
  • Usando álcool;
  • Usando certas drogas ilícitas;
  • Estar acima do peso;
  • Estar severamente deprimido ou estressado;
  • Tendo certas infecções passadas ou presentes;
  • Estar exposto a toxinas;
  • Superaquecimento dos testículos;
  • Tendo experimentado trauma nos testículos;
  • Ter uma vasectomia prévia ou cirurgia abdominal, ou pélvica;
  • Tendo uma história de testículos que não desceram;
  • Nascer com um distúrbio de fertilidade ou ter um parente de sangue com um distúrbio de fertilidade;
  • Ter certas condições médicas, incluindo tumores e doenças crônicas, como doença falciforme;
  • Tomar certos medicamentos ou passar por tratamentos médicos, como cirurgia ou radiação, usados ​​no tratamento do câncer.

Complicações

A infertilidade masculina pode ser estressante para você e sua parceira.

Complicações da infertilidade masculina podem incluir:

  • Cirurgia ou outros procedimentos para tratar uma causa subjacente de baixa contagem de espermatozoides, ou outros problemas reprodutivos;
  • Técnicas reprodutivas caras e envolvidas;
  • Estresse e dificuldades de relacionamento relacionadas à incapacidade de ter um filho.

Diagnóstico

O diagnóstico clínico de infertilidade masculina se dá por uma anamnese minuciosa, exame físico com o Urologista, exames laboratoriais e análise seminal (espermograma).

Nesta análise são observadas características como: cor, viscosidade, volume, odor, PH, concentração, morfologia e motilidade.

Em casos mais extremos podemos citar as dosagens hormonais, provas de função espermática, avaliação de integridade de DNA, avaliação genética, exames de imagem específica e em último caso biópsia testicular.

Prevenção

Muitos tipos de infertilidade masculina não são evitáveis, no entanto, você pode evitar algumas causas conhecidas de infertilidade masculina.

Por exemplo:

  • Não fume.
  • Limitar ou abster-se de álcool.
  • Evite drogas ilícitas.
  • Mantenha o peso fora.
  • Não faça uma vasectomia.
  • Evite coisas que levam ao calor prolongado para os testículos.
  • Reduzir o estresse.
  • Evite a exposição a pesticidas, metais pesados ​​e outras toxinas.

Tratamento

O tratamento varia conforme as especificidades de cada caso.

Em casos de varicocele é indicado tratamento cirúrgico.

Outros tratamentos são sugeridos como ações medicamentosas com antioxidantes ou estimuladores para produção espermática.

Mais comum são indicações para reprodução assistida que faz a ponte entre o sêmen sadio até a inseminação intrauterina.

Diego Brasileiro

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rodolfo Medeiros

Sobre o autor:

Olá, meu nome é Rodolfo Medeiros e sou um grande estudioso da mente masculina. Através de anos de dedicação, obtive muito aprendizado sobre etiqueta masculina, melhoria da líbido, aumento peniano, aumento da virilidade, conquista e saúde física e mental do homem, além de vários outros assuntos pertinentes, ao longo deste blog vou te passar com detalhes. Seja muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Saiba mais

Sobre o Escritor:

Diego Brasileiro