Fatos Masculinos
balanite xerotica obliterante

Balanite xerótica obliterante: o que é e como tratar esta anomalia

Uma doença que atinge muitos homens pelo mundo é a balanite xerótica obliterante.

Mas sabemos que a saúde do homem é um assunto que geralmente não é muito abordado, nem nas salas de aula, nem no trabalho muito menos no cotidiano em geral. No entanto, a internet trouxe uma possibilidade de informações valiosas sobre a saúde masculina, chegarem de forma mais rápida e eficaz até nós.

Alguns problemas de saúde podem afetar o pênis — órgão sexual masculino —, e que por vezes é esquecido quando se diz respeito à saúde.

Este artigo trouxe para você um completo guia sobre balanite xerótica obliterante, e vai lhe ajudar a tirar todas as suas dúvidas sobre ela.

O que é a balanite xerótica obliterante?

A balanite xerótica obliterante, é uma doença conhecida também como líquen escleroatrófico peniano.

Ela se trata de uma doença inflamatória crônica e progressiva, isso ocorre quando uma inflamação tende a tornar a pele que fica próxima ao pênis, endurecida e de coloração esbranquiçada.

Em alguns casos a abertura da uretra do pênis, fica cercada por esse tecido inflamado e com isso pode ocorrer uma obstrução do fluxo da urina e do sêmen.

A balanite xerótica obliterante, apesar de sua aparência não é uma doença contagiosa.

No momento em que há um comprometimento do meato uretral (ou da uretra anterior), o indivíduo pode começar a expressar alguns sintomas como:

  • Jato urinário mais fino;
  • Esforço relevante para urinar;
  • Uma sensação de esvaziamento vesical incompleto.

Esses sintomas devem ser averiguados pois eles podem ser confundidos com sintomas de problemas causados por doenças, relacionados à próstata.

Procurar uma orientação médica é a atitude mais indicada para evitar que os sintomas não se agravem, quanto mais cedo o tratamento correto for iniciado, melhor a evolução do quadro clínico.

Sintomas da Balanite xerótica obliterante

sintomas da balanite xerotica obliterante

Essa é uma doença que possui uma forma de se manifestar que vai variar de paciente para paciente. Mas basicamente, pode ocorrer a variação de uma leve falta de coloração focal até um acometimento agressivo que poderá atingir a glande e a uretra de forma bastante rápida.

Há um sinal característico que permite a correta identificação de diagnóstico para a balanite xerótica.

Uma pequena mancha de coloração esbranquiçada localizada em uma região ao lado da abertura da uretra.

Essa mancha com o passar do tempo irá progredir até adquirir a aparência de uma espécie e queimadura.

Essa inflamação se apresenta em seu início de forma leve, com a aparência de manchas de coloração branca, geralmente localizada na glande, para algumas pessoas essas manchas podem simular as manchas causadas pelo vitiligo.

Essas manchas podem ou não causar dor, ou coceira.

Por mais que se refira a Balanite xerótica obliterante, como masculina, ela também ocorre menos frequentemente em mulheres.

Algumas pessoas podem realizar um autodiagnostico errado, confundindo a Balanite xerótica obliterante com o vitiligo. No entanto, com o passar do tempo a pele atingida fica com uma aparência endurecida, perdendo toda a sua elasticidade natural da região.

Leitura indispensável: Dermatite — como ocorre, sinais, causas e os tratamentos.

Diagnóstico

Justamente pelas suas lesões não serem reconhecidas facilmente a balanite xerótica obliterante geralmente tem o seu diagnóstico correto retardado.

Em algumas situações ela também pode ser confundida com a candidíase ou com outro tipo de infecção sexualmente transmissível (IST).

Geralmente o paciente passa por tratamentos diferentes (para diagnósticos equivocados), o que em último caso, será necessário levar para outro especialista, seja ele um dermatologista ou um urologista, para realizar um diagnóstico diferencial para Balanite xerótica obliterante.

O diagnóstico correto para essa patologia, como já dissemos geralmente é feito através de um exame clínico, quando necessário, em alguns casos, pode ser necessário a solicitação de uma biópsia da lesão das áreas afetadas pelo médico para não existir nenhuma dúvida.

Na biópsia alguns achados histológicos podem ser achados e associados ao líquen escleroso, são estes, hiperqueratose, esclerose da derme, atrofia da epiderme. Nas biópsias também podem ocorrer a presença de sinais de displasias.

O correto diagnóstico é de extrema importância pois a balanite xerótica obliterante é um fator de risco bastante associado ao câncer de pênis, por isso quanto mais cedo o diagnóstico for fechado, melhor para o paciente evitar mais problemas no futuro.

Leitura complementar: Líquen Plano — O que é, causas, sintomas e os tratamentos.

Tratamento para a balanite xerótica obliterante

tratamento para balanite xerotica

O tratamento, mas coerente a se seguir para tratar dessa patologia é a mudança de comportamento por parte do paciente.

Será importante que o indivíduo pare ou pelo menos diminua o ato de coçar nas regiões afetadas para que não piore, pois, qualquer atrito mínimo, como situações de estresse, arranhões ou algum dano na pele pode agravar a situação das lesões.

Alguns estudos apontam que arranhões nas regiões das lesões potencializam as chances de se desenvolver câncer no local.

Mudanças de hábitos no vestuário também podem ajudar bastante no tratamento, o paciente deverá sempre que puder usar roupas com tamanhos e tecidos confortáveis.

Pois as roupas apertadas e com tecidos que ajudem a estimular o desejo de coçar são fatores que agravam os sintomas como a dor e a coceira no local das lesões.

Então sempre que puder, opte por vestuários que ajudem a diminuir a potencialização desses sintomas.

Para os homens, a opção da circuncisão em alguns casos pode ter efeitos positivos, no entanto, a circuncisão não previne por completo as recidivas pelas novas crises da doença.

Também não há registros que essa opção proteja o aparecimento de tumores no indivíduo.

A opção de realizar um tratamento com laser de dióxido de carbono é algo eficaz e bastante seguro.

Essa opção ajuda a melhorar os sintomas por um tempo longo, no entanto, não é uma opção para a possibilidade de o indivíduo desenvolver câncer.

Medicações usadas no tratamento

Metilprednisolona

O uso de medicações de uso tópico a base de corticosteroides nas áreas da pele afetada é um dos principais tratamentos medicamentosos tanto para uso em mulheres, assim como em homens.

O uso dessa medicação tópica tornou-se eficaz e não há muitos efeitos adversos após o seu uso, ainda que tenha sido usado por um longo tempo.

Há pacientes que desenvolvem recidivas e por isso, o seu uso pode se tornar recorrente.

Outra medicação é a Metilprednisolona, também é uma ótima opção de tratamento e vem se mostrado muito eficaz no tratamento e casos mais leves e moderados.

Para os casos que são mais graves outra medicação é indicada: mometasona.

Hidratantes não são considerados um medicamento, mas seu uso contínuo é recomendado pelos médicos sobre as regiões onde a pele é afetada e o uso do hidratante terá um papel importante para melhorar os sintomas. No entanto, por não serem medicamentos, eles não funcionam como tal, nem substituem a terapia executada com corticoides.

Alguns óleos naturais como o óleo de coco e o azeite podem ser utilizados para provocar o efeito emoliente e também para a lubrificação sexual.

Dúvidas frequentes sobre a balanite xerótica

  1. Quem tem essa patologia pode ter filhos?

Quem tem essa doença não corre risco de se tornar infértil, no entanto, é importante que o paciente converse com o seu médico para que seja feito um acompanhamento.

  1. A parceira sexual pode ter problemas de incontinência urinária devido à balanite xerótica obliterante?

Não é necessário que haja preocupação quanto a isso.

Essa patologia não é uma infecção sexualmente transmissível, por ser uma infecção crônica ela não irá causar incontinência urinária na parceira sexual.

Leia também: Epididimite — o que é, quais as causas, sintomas e o tratamento.

Conclusão

Agora você já sabe o que é, quais os sinais, causas, diagnóstico e o melhor tratamento para a balanite xerótica obliterante.

Ficamos felizes que você tenha chegado até aqui e queremos lhe agradecer por isto.

Queremos lembrar também, que se você compartilhar este conteúdo e comentar logo abaixo, você fará com que outras pessoas vejam este artigo com mais facilidade, o que consequentemente você estará ajudando diversos outros homens e mulheres que precisam dessas informações importantes.

Saiba também que você é sempre muito bem-vindo aos Fatos Masculinos. Sempre que quiser volte e acesse nosso site.

Diego Brasileiro

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rodolfo Medeiros

Sobre o autor:

Olá, meu nome é Rodolfo Medeiros e sou um grande estudioso da mente masculina. Através de anos de dedicação, obtive muito aprendizado sobre etiqueta masculina, melhoria da líbido, aumento peniano, aumento da virilidade, conquista e saúde física e mental do homem, além de vários outros assuntos pertinentes, ao longo deste blog vou te passar com detalhes. Seja muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Saiba mais

Sobre o Escritor:

Diego Brasileiro