Fatos Masculinos
Cancer-Peniano-causas-diagnostico-tratamento-sintomas

Câncer peniano: Causas, sintomas e tratamento (Exclusivo)

4.7
21

O câncer de peniano ou Câncer de pênis é um tipo raro de câncer que ocorre na pele do pênis ou no pênis.

Esta doença mais comumente, afeta homens com mais de 50 anos.

Existem vários tipos de câncer de pênis, dependendo do tipo de célula que o câncer desenvolveu.

Os tipos mais comuns incluem:

  • Câncer peniano de células escamosas  isso representa mais de 90% dos casos e começa nas células que cobrem a superfície do pênis;
  • Carcinoma in situ (CIS) um tipo particular de câncer de células escamosas, onde apenas as células da pele do pênis são afetadas e não se espalharam mais profundamente;
  • Adenocarcinoma câncer que se inicia nas células glandulares do pênis que produzem suor;
  • Melanoma do pênis é onde o câncer se desenvolve nas células da pele que dão à pele sua coloração natural.

Câncer Peniano

Antes de iniciar, gostaríamos de lhe explicar que os sintomas e sinais que mostraremos logo a seguir nem sempre irão significar que o homem terá câncer no pênis, muitos dos principais sintomas podem estar relacionados e podem ter sido ocasionados por outro problema.

A nossa dica principal é: caso você note que tem alguns dos sintomas, vá ao seu médico urologista e faça uma consulta imediatamente.

Faço imediatamente, pois dependendo do problema, você poderá tratá-lo em sua raiz e essa é a melhor forma de obter melhores resultados.

Sintomas do câncer no pênis

Logo abaixo mostraremos os principais sintomas que estão relacionados ao câncer peniano, gostaríamos de lembrar que caso você tenha algum deles, vá ao médico imediatamente.

Leitura indispensável: bioplastia peniana — um procedimento que promete engrossar o seu pau.

Alterações na pele

Grande parte das vezes, o sintoma que logo é notado no princípio do câncer no pênis é a alteração da pele peniana, normalmente se dá no prepúcio (prega cutânea que recobre a glande do pênis) ou na glande do pênis (cabeça do pênis).

Isto inclui também uma certa possibilidade de existirem lesões no corpo peniano.

Veja o que podem incluir nessas alterações do pênis:

  • Uma área da pele mudando de cor ou se tornando mais espessa.
  • Nódulo no pênis.
  • Lesões de cor marrom-azulada.
  • Protuberâncias avermelhadas e aveludadas
  • Pequenos edemas sólidos.
  • Secreção persistente, muitas vezes com mau cheiro.
  • Ferida ou úlcera crônica, que sangra.

Esse é um tipo de problema que normalmente o paciente não terá dores, isso acontece devido ao câncer peniano.

Embora, como já foi dito, você deve ir ao médico para saber o que realmente é o problema, qual é sua origem e o que você pode fazer para tratá-lo.

Caso você tenha qualquer tipo de alteração anormal o melhor é ir ao seu médico com urgência, principalmente se você não sentir dor, normalmente essas são as piores doenças, lembrando: normalmente, só se tem certeza na consulta médica com um profissional capacitado.

Leia também: Como limpar o pênis corretamente, dicas que vão fazer toda a diferença.

Inchaço no prepúcio

Quando for percebido que na extremidade do pênis há um inchaço ou quando o prepúcio do pênis ficar retraído, esse é um sinal que possa haver um câncer no pênis.

Nódulos sob a pele na região da virilha

Quando a doença avança, na maioria dos casos ela passa para gânglios linfáticos na região da virilha.

Neste caso, esses hematomas conhecidos como linfonodos, aumentam de tamanho e podem ser sentidos como nódulos na pele.

Os gânglios linfáticos são pequenas glândulas que pertencem ao sistema linfático, que estão amontoados pelo corpo e que são refletidos por filtrar a líquidos orgânicos originados do sangue, recolhendo bactérias, vírus e outros organismos que podem provocar doenças.

Pode também ser problemas simplesmente infeciosos benignos. No entanto, você deve, de qualquer forma procurar um médico para tratar o problema da melhor forma possível.

Outros Sinais de câncer de pênis que incluem feridas, corrimento e sangramento.

Estes e outros sinais podem ser causados ​​por câncer de pênis ou por outras condições.

Verifique com seu médico se você tem algum dos seguintes:

  • Vermelhidão, irritação ou dor no pênis.
  • Um caroço no pênis.

Testes que examinam o pênis são usados ​​para detectar e diagnosticar o câncer peniano

Os seguintes testes e procedimentos podem ser usados para diagnosticar o câncer peniano:

Exame físico e histórico:

um exame do corpo para verificar os sinais gerais de saúde, incluindo a verificação do pênis em busca de sinais de doença, como nódulos ou qualquer outra coisa que pareça incomum.

Uma história dos hábitos de saúde do paciente e de doenças e tratamentos passados ​​também será realizada.

Biópsia:

A remoção de células ou tecidos para que eles possam ser vistos ao microscópio por um patologista para verificar sinais de câncer.

A amostra de tecido é removida durante um dos seguintes procedimentos:

Biópsia incisional:

A remoção de parte de um nódulo ou uma amostra de tecido que não parece normal.

Biópsia Excisional:

A remoção de um pedaço inteiro ou área de tecido que não parece normal.

Certos fatores afetam o prognóstico (chance de recuperação) e as opções de tratamento.

O prognóstico (chance de recuperação) e as opções de tratamento dependem do seguinte:

  • O estágio do câncer.
  • A localização e tamanho do tumor.
  • Se o câncer acabou de ser diagnosticado ou voltou (volte).

Principais sintomas do câncer peniano

Você deve estar ciente de quaisquer anormalidades ou sinais de câncer de pênis, incluindo:

  • Um crescimento ou dor no pênis que não cicatriza dentro de 4 semanas;
  • Sangramento do pênis ou debaixo do prepúcio;
  • Uma descarga fétida;
  • Espessamento da pele do pênis ou do prepúcio que dificulta o recuo do prepúcio (fimose);
  • Uma mudança na cor da pele do pênis ou do prepúcio;
  • Uma erupção no pênis.

Se você tiver esses sintomas, é importante consultar seu médico urologista o mais rápido possível.

É improvável que eles sejam causados ​​por câncer no pênis, mas eles precisam ser investigados.

Qualquer atraso no diagnóstico do câncer peniano pode reduzir as chances de sucesso do tratamento.

Isto acontece em outros tipos de câncer também, todas as pessoas com sintomas de câncer, devem ir logo ao médico.

O câncer de mama em mulheres ou em homens é outro que deve ser diagnósticado logo, para poder ter chances de cura bem maiores.

Causas do câncer peniano

A causa do câncer de pênis não é conhecida, mas certos fatores de risco podem aumentar suas chances de consegui-lo, incluindo:

  • Carregando o vírus do papiloma humano (HPV) – existem mais de 100 tipos de HPV; alguns tipos causam verrugas genitais;
  • Idade – a condição raramente afeta homens com menos de 40 anos e é mais comum em homens com mais de 50 anos;
  • Tabagismo  – produtos químicos encontrados nos cigarros podem danificar as células do pênis, o que aumenta o risco de contrair câncer de pênis;
  • Tendo fimose – quando o prepúcio é difícil de retrair, as chances de desenvolver infecções como balanite aumentam; infecções repetidas estão ligadas a um risco maior de desenvolver alguns tipos de câncer de pênis, pois podem enfraquecer seu sistema imunológico.

Leia também: Como parar de fumar em 24h, um guia simples e completo.

Diagnosticando câncer de pênis

Seu médico lhe perguntará sobre quaisquer sintomas que você tenha e quando eles ocorrerem.

Eles também examinam seu pênis em busca de sinais de câncer de pênis.

Em 2015, o Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Cuidados (NICE) publicou diretrizes para ajudar os médico a reconhecer os sinais e sintomas do câncer de pênis e encaminhar as pessoas para os testes corretos mais rapidamente.

Se o seu médico suspeitar de câncer de pênis, ele pode encaminhá-lo a um especialista. Este é geralmente um urologista, um médico especializado em condições que afetam o sistema urinário e genitais.

O especialista perguntará sobre seus sintomas e verificará seu histórico médico.

Eles também podem verificar se há sinais físicos de câncer de pênis.

Um exame de sangue pode ser realizado para verificar sua saúde geral e o número de células do sangue.

Para confirmar um diagnóstico de câncer de pênis, você pode precisar de uma biópsia . Uma pequena amostra de tecido será removida para ser examinada ao microscópio por células cancerígenas.

Tratamento do câncer peniano 

O tratamento para o câncer de pênis depende do tamanho da área afetada e da taxa em que o câncer se espalhou.

Por exemplo, na maioria dos casos de carcinoma in situ (CIS), onde apenas as células da pele do pênis são afetadas, o tratamento geralmente envolve o uso de um creme de quimioterapia ou a cirurgia a laser para remover a área afetada da pele.

Você geralmente terá  enxerto de pele após a cirurgia.

Os principais tratamentos para o câncer peniano em estágio avançado são:

  • Cirurgia;
  • Radioterapia;
  • Quimioterapia.

Cirurgia envolve a remoção das células cancerígenas e, possivelmente, alguns dos tecidos circundantes.

Na maioria dos casos, qualquer alteração física no pênis após uma operação pode ser corrigida com cirurgia reconstrutiva .

A pele e o músculo podem ser retirados de outras partes do corpo para recriar um pênis funcional.

Mas, com o diagnóstico precoce e técnicas cirúrgicas modernas, seu cirurgião geralmente será capaz de preservar o máximo de tecido peniano possível.

Como parte da maioria dos tratamentos para o câncer de pênis, as glândulas linfáticas (pequenos órgãos que fazem parte do sistema imunológico) na virilha serão avaliadas para determinar se o câncer se espalhou.

Em alguns casos, as glândulas linfáticas podem precisar ser removidas cirurgicamente.

Tal como acontece com a maioria dos tipos de câncer, as perspectivas para casos individuais dependem em grande parte do quanto o câncer avançou no momento do diagnóstico.

Prevenção do câncer peniano

Nem sempre é possível prevenir o câncer de pênis, mas você pode reduzir suas chances de consegui-lo.

Uma das principais maneiras de reduzir suas chances de desenvolver câncer de pênis é  deixar de fumar se você fumar.

Também é importante manter uma boa higiene do pênis para prevenir as infecções bacterianas e virais que podem aumentar o risco de câncer de pênis.

Isso é mais fácil se você foi circuncidado quando criança, mas existem passos que você pode seguir se não tiver sido circuncidado.

A higiene simples do pénis pode incluir:

Há pouca evidência para sugerir que ser circuncidado como um adulto irá reduzir suas chances de desenvolver câncer de pênis.

Mas se você tem feridas que não cicatrizam ou está se tornando cada vez mais difícil de limpar sob o prepúcio, procure orientação do seu médico sobre a possibilidade de circuncisão .

Diego Brasileiro

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.