Fatos Masculinos
priapismo

Priapismo: causas, sintomas e o tratamento

Priapismo: causas, sintomas e o tratamento
5 (100%) 1 vote[s]

O priapismo é uma condição médica que afeta homens de várias idades, antigamente muitos homens não buscavam atendimento médico para problemas de saúde.

No entanto, hoje, essa realidade vem mudando gradativamente.

Os homens buscam mais e mais conhecimentos sobre os problemas de saúde que os afetam e assim procuram maneiras para realizar prevenção ou de identificarem problemas em seu organismo e procurar já a ajuda médica indicada.

Nesse artigo trouxemos um acervo completo de informações sobre o priapismo, que para muitos é algo desconhecido mas que pode estar afetando a sua saúde e você ainda não tem conhecimento.

Continue lendo nosso artigo para saber mais sobre essa patologia.

O que é o priapismo?

O priapismo é uma condição médica caracterizada pelo pênis permanecer ereto por muito tempo (em média 4 horas).

Geralmente esta é uma condição muito dolorosa e assim que for percebida a possibilidade de haver o priapismo é necessário procurar um atendimento médico de emergência.

Uma curiosidade sobre o priapismo é a origem do seu nome, que vem do deus grego priapo, esse deus possuía um pênis exageradamente grande e que permanecia a todo momento ereto.

Conteúdo complementar: Pênis inchado? Não sabe o que é? Leia este conteúdo agora e resolva o problema!

Quais os tipos de priapismo?

tipos de priapismo

De forma básica o priapismo é dividido em dois tipos: o priapismo isquêmico e o priapismo não isquêmico.

Priapismo isquêmico: responsável por mais de 90% dos casos de priapismo.

Nesse tipo ocorre uma alteração entre a paralisia e o relaxamento dos corpos cavernosos e o sangue fica aprisionado na região do pênis.

Por causa desse aprisionamento, algumas células não recebem o oxigênio e os nutrientes que lhe são necessários e podem morrer

Priapismo não isquêmico: é uma condição menos perigosa, pois o sangue da artéria cavernosa é bem oxigenado.

O sangue possui um alto fluxo e acaba saindo e entrando nas regiões do pênis de maneira constante, ocasionando assim a ereção.

Nessa situação o pênis pode não ficar rígido por completo (sua rigidez é parcial) a dor que o paciente é um pouco menos, pois não há isquemia.

Um outro caso de priapismo é relatado em algumas literaturas médicas, trataremos dele aqui, como um caso à parte.

Conhecido como “shuttering” pelos americanos, ou priapismo recorrente por nós, é o nome dado as sequências de ocorrências de priapismos isquêmicos que duram um período de tempo menor.

Conteúdo interessante e dentro deste tema: Como limpar o pênis corretamente — Saiba como cuidar de um pênis mal higienizado.

Quais os sintomas do priapismo?

Não há uma sequência de sintomas específicos para essa patologia.

Cerca de 95% dos casos o indivíduo ira sentir dor, isso se deve ao seu tipo isquêmico.

Mas o sintoma que é comum aos pacientes com priapismo é a ereção de forma prolongada (sua duração excede o período de quatro horas), independentemente de qualquer estímulo sexual.

Caso você perceba essa alteração de período de ereção deverá com urgência procurar atendimento médico, ainda que essa ereção venha acompanhada ou não de dor, fique atento à sua duração.

Alguns pacientes possuem um risco maior, como é o caso daqueles que tem anemia falciforme ou aqueles que usam medicamentos injetáveis para ereção.

No caso de ocorrer uma demora para o pênis retornar ao seu estado de flacidez, após uma ereção a ajuda médica deve ser solicitada quanto antes, pois há altas chances dessa situação evoluir para o priapismo.

Diagnóstico do priapismo

diagnostico do priapismo

O diagnóstico correto para priapismo é feito clinicamente pelo médico em uma conversa com o seu paciente, assim como o exame físico.

Em alguns casos bem específicos (para isso você receberá a recomendação médica necessária) será necessário a realização de um exame do teor de oxigênio do sangue que é retirado do pênis.

Alguns dos exames que podem auxiliar no momento do diagnóstico do priapismo, são eles:

  • Cultura de urina;
  • Hemograma completo;
  • Eletroforese de hemoglobina.

Conteúdo indispensável: 6 melhores remédios para aumentar o pênis.

Tratamento do priapismo

Para se tratar desta condição clínica, geralmente são duas etapas que ocorrem.

A primeira, é a etapa logo em seguida da crise, a etapa de urgência médica, onde é feita a interrupção da ereção.

Para essa etapa são usados medicamentos que promovem a contração dos vasos sanguíneos, em alguns casos pode ser realizado algumas medidas de sucção do sangue que está preso nos corpos cavernosos.

Ambas medidas ajudam no retorno do fluxo sanguíneo à normalidade e com isso a ereção é interrompida.

Em alguns casos, esses métodos citados podem falhar, nesse caso, é necessária uma intervenção cirúrgica para que o fluxo sanguíneo nessa área volte à normalidade.

Entretanto essas técnicas devem ser feitas somente nos casos em que outros procedimentos menos invasivos deixarem de ser opções viáveis para o caso, pois posteriormente pode ocorrer casos de problemas relacionados a disfunções sexuais.

Conversar com o médico responsável é a melhor alternativa para sanar as dúvidas quanto aos procedimentos cirúrgicos que deverão ser realizados.

Conteúdo imprescindível: Como aumentar o pênis — as únicas técnicas que realmente funcionam.

Convivendo com o priapismo

Após o paciente ter uma crise de priapismo, ou estar propenso a essas situações, ele deverá adotar uma mudança de hábitos em sua rotina normal para que o fluxo sanguíneo em geral seja feito de forma normal.

Será necessário tratar corretamente a diabetes e a hipertensão arterial, caso o paciente tenha essas duas condições.

Cuidar do excesso de peso e evitar a ingestão de comidas que prejudiquem o sistema cardiovascular também é uma atenção que deverá ser estabelecida pelo indivíduo.

Outra situação que deverá ter uma atenção redobrada é a qualidade de vida quanto aos eventos de estresse emocional que o indivíduo pode passar durante o seu dia a dia.

Por mais que pareçam coisas simples, esses cuidados ajudam para que o fluxo sanguíneo permaneça normal e com isso não só o priapismo como também outras patologias podem ser evitadas.

Prevenção e cura do priapismo

O priapismo quando identificado e tratado de maneira correta tem cura e não deixa sequelas no indivíduo. No entanto, é importante que haja a identificação da causa do priapismo e começa a tomar medidas preventivas, pois o eventos quando repetidos em grandes quantidades provocam mais complicações ao paciente.

Algumas atitudes básicas e gerais podem ser adotadas no estilo de vida do indivíduo para que não haja reincidências de crises de priapismo. Como o ato de ter uma ereção peniana está diretamente relacionado ao fluxo de circulação sanguínea, você deve ficar atento a alguns atos de mudança na rotina que ajudam na prevenção de crises:

  • Realização de atividades físicas regulares.
  • Alimentação balanceada.
  • Evitar o hábito de fumar.
  • Diminuir o nível de estresse diário.
  • Tratamento da hipertensão arterial ou do diabetes.

Disfunção erétil e o priapismo

disfuncao eretil e o priapismo

A complicação mais comum que o paciente com priapismo pode ter é a impotência sexual ou disfunção erétil, esses casos só ocorrem caso quando o priapismo não foi tratado de maneira correta e em tempo hábil.

Para evitar a fibrose do tecido local é importante que as intervenções clínicas sejam feitas o mais rápido possível.

Em lesões de proporções extremas o indivíduo poderá optar pela colocação de um implante ou de uma prótese no pênis, mas somente após indicação e acompanhamento médico.

Conteúdo interessante: Você acredita que possui um pênis pequeno? Pois saiba como resolver o problema agora!

Perguntas frequentes sobre o priapismo

  1. É verdade que após uma crise de priapismo há um período de abstinência sexual?

Sim. Esse período dura em média 15 dias, mas pode variar de acordo com as orientações do seu médico.

Nesse caso, o indivíduo precisa se abster tanto de atividades sexuais, como de masturbação.

Esse período de abstinência é necessário para ajudar a diminuir o processo inflamatório no tecido local.

  1. Homens com facilidade de ereção tem mais chances a ter priapismo?

Não há ligação entre facilidade de ereção e as crises.

  1. Qual médico deve-se procurar em casos de priapismo?

Um urologista é o médico especialista tanto em suas formas clínicas como as cirúrgicas.

Ele deve ser consultado caso haja ereção dolorosa com duração de mais de quatro horas.

Conclusão

Agora você está ciente, do que se trata o priapismo e como cuidar deste problema que pode ser sim, grave.

Pedimos apenas, se você realmente tiver achado este tema interessante, que compartilhe este conteúdo.

Você ajudará outras pessoas que sofrem com o problema e ainda, homens que sofrerão com isto em algum momento.

Seu comentário também é importante, ele serve para você tirar suas dúvidas, sem que precise ir a um consultório médico ou algo do gênero.

Sua opinião sobre os temas abordados em nosso site é extremamente importante, afinal de contas, você é o “coração do nosso trabalho”.

Deixe abaixo o tema que você gostaria que abordássemos nos próximos conteúdos.

Lembre-se, você é sempre muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Diego Brasileiro

Comentários

Rodolfo Medeiros

Sobre o autor:

Olá, meu nome é Rodolfo Medeiros e sou um grande estudioso da mente masculina. Através de anos de dedicação, obtive muito aprendizado sobre etiqueta masculina, melhoria da líbido, aumento peniano, aumento da virilidade, conquista e saúde física e mental do homem, além de vários outros assuntos pertinentes, ao longo deste blog vou te passar com detalhes. Seja muito bem-vindo aos Fatos Masculinos.

Saiba mais

Sobre o Escritor:

Diego Brasileiro